- Imesc e Secretaria da Pessoa com Deficiência avançam no atendimento as pessoas com deficiência

O Secretário da Justiça e Cidadania do Estado, dr. Fernando José da Costa, e a Secretária da pasta da Pessoa com Deficiência, Célia Leão, assinaram na tarde de quinta-feira, 26 de agosto, o Termo de Cooperação que objetiva agregar mais informações à Base de Dados com metadados das perícias de interdição/curatela realizadas pelo Instituto de Medicina Social e de Criminologia de São Paulo, idealizador da parceria entre as partes.

"O governador João Doria tem um olhar muito especial para as pessoas com deficiência, por isso estamos tendo grandes avanços neste campo. E, ao meu ver, não existe pessoa mais capacitada e com um sobrenome mais propício para gerir esta secretaria, Célia Leão. Não há dúvidas que o Imesc, com essa parceria, enriquecerá ainda mais o banco de dados da Secretaria da Pessoa com Deficiência, dando continuidade ao nosso objetivo que é ajudar a população vulnerável", ressaltou o Secretário da Justiça e Cidadania do Estado e superintendente do Imesc, dr. Fernando José da Costa.

A parceria vai ampliar a plataforma no campo de pesquisa que reúne informações organizadas nas áreas de educação, saúde, emprego e renda, vulnerabilidade social e esporte, que já é fonte de estudos para profissionais interessados na causa, pessoas com deficiência, entre outros, contribuindo para a construção de um grande acervo de metadados.

“A Base de Dados dos Direitos da Pessoa com Deficiência foi criada para subsidiar a tomada de decisão de gestores públicos na definição das políticas públicas regionais ou municipais voltadas à inclusão plena das pessoas com deficiência, como nos orienta o Governador João Doria”, afirma a Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Célia Leão. “É o que estamos fazendo com essa parceria, consolidando dados relativos as pessoas com deficiência aos Governos, como uma forma de enfrentamento às barreiras incapacitantes”, disse.

Também assinou o Termo de Cooperação o jovem Ronie Vitorini, como testemunha, representando todas as pessoas com alguma deficiência. Ele foi beneficiado pelas políticas públicas do Governo do Estado e hoje está trabalhando. "É muito importante acreditar nas pessoas com deficiência. Se hoje eu estou aqui, é porque alguém acreditou em mim. Se hoje eu estou trabalhando, é porque alguém continuou acreditando em mim. Por isso é muito importante essas ações inclusivas", relatou Ronie, que tem deficiência intelectual moderada.

Compartilhe esta notícia: